Quarentena. A idiotice rises…

Fogo Fátuo é a crónica de Rui Cruz para a Comunidade Cultura e Arte

Rui Cruz é humorista, stand up comedian e um génio (palavras dele). Escreve coisas que vê e sente e tenta com isso cultivar o pedantismo intelectual que é tão bem visto na comunidade artística.

Hoje não estou com paciência, por isso vou directo ao assunto: parem de ser idiotas, pá! Um gajo já anda chateado com esta porcaria de não poder fazer nada e ter de estar em casa, mas liga a TV e vê as notícias e ainda fica pior. 13 pessoas detidas por não cumprirem as normas da DGS. Mas andam a brincar ou decidiram que vão ser vocês a resolver o problema da sobrepopulação mundial sozinhos, quais Chuck Norris largados só com uma fisga no meio do cenário de guerra do Vietname para recuperar um clip? É a gaja que vem de França e decide ir passear, é a malta que furou bloqueio das estradas em Ovar, é o dono do café que não quis fechar, é o pescador da zona de Leiria… Malta, pela primeira vez na história vocês podem ajudar a fazer, simplesmente, nada. Nada! Será que nem assim conseguem ser úteis? Eu sei que isto pode ficar aborrecido, acreditem. Eu mesmo dei por mim hoje a ocupar o tempo a imaginar até onde pode a minha barba crescer durante a quarentena, mas antes isso do que ocupar o tempo a pôr em risco todos os leitores da revista Maria!

E o pior é que não são só estes! Estes foram os que foram apanhados, faltam os outros. Os lapuzes que saem da cidade para fazer a quarentena na terrinha e que pensam que estão de férias porque descobriram o que é uma árvore e que o leite não vem do pacote. Com esta brincadeira até na minha terra já há casos. E nem sequer estou a falar dos extraconjugais! Quer dizer, passam o ano sem meterem os pés naquilo a que tão carinhosamente chamam de “província”, mas quando podem deixar os pulmões de metade da aldeia mais negros do que o carvão que ficou dos incêndios é vê-los a correr a apanhar malmequeres e a mamarem aguardente, a pensar que estão a ficar imunes ao corona só porque ouviram um velho a dizer que era o mata-bicho. Mata o bicho, mas é o bicho da fome ao pequeno-almoço, ó trengos! Tenham noção e pensem que estão no meio de uma população envelhecida! Se já foram, fiquem aí, mas em casa, não é nos bancos da vila ou a comprar um porco inteiro em chouriços. Idiotas.

Mas a coisa que mais me tira do sério são os que mesmo ficando em casa não conseguem deixar de ser otários, como aqueles que partilham tudo o que é teoria da conspiração, tudo o que é aviso, tudo o que é estultice. Ainda hoje recebi uma mensagem reencaminhada que versava: “ninguém deve estar na rua hoje à noite a partir das 23h40m. As portas e janelas devem permanecer fechadas porque 5 helicópteros pulverizam desinfectantes no ar para erradicar o Coronavírus. Processe essas informações para todos os seus contactos”. Ora, vamos por partes. Primeiro, eu não preciso que uma mensagem secreta me diga para não estar na rua às 23h40m, sabem porquê? Porque eu não sou um asno que se está bem a lixar para o estado de emergência que o governo decretou! Segundo, porque raio às 23h40m? Porque não a uma hora mais redonda, tipo 23h30m? Que diferença fazem aqueles 10 minutos? É porque a essa hora o vírus está com sono e fica com menos resistência ou é para ele ser apanhado desprevenido? Vai-se a ver e se calhar é por isso que esta operação não foi falada na TV nem anunciada pelo governo, para o vírus não ver e não ter tempo de se amoitar. Terceiro, 5 helicópteros para o país todo? É que se começarem às 23h40 em Braga, só chegam a Faro lá para as 4 ou 5 da manhã. Ou começa cada um em seu lado e encontram-se ali na estação de serviço de Aveiras, mais tarde, para tomarem um café e fazerem um xixi? Quarto, se o vírus pode ser erradicado com desinfectante, porque raio anda meio mundo a tentar encontrar uma vacina? Já sei, deve ser para nos transformar a todos em autistas, não é? Eu li na internet que as vacinas fazem isso, por isso deve ser verdade, como esta mensagem. Quinto, quão inepto tens de ser para acreditar nisto?

No entanto, estas mensagens pegam e tornam-se quase tão virais como o próprio COVID-19. E eu juro que gostava de saber como é que estas coisas começam. Juro! Há algum gabinete onde argumentistas tomam ácidos, escrevem merdas que até uma criança com trissomia ia achar ridículas e fazem apostas sobre qual dessas merdas vai chegar a mais gebos? Se há, posso mandar CV? É que eu não quero assustar ninguém, mas sei de fonte segura que amanhã, às 10 menos 3, vão lançar 40 ornitorrincos de parapente da Serra da Estrela com boiões de Super Pop limão à cintura para afogarem o COVID-19 com espuma. Processem esta informação para todos os vossos contactos.

Sugestões do dia:

Comédia:

Ron White – A Little Unprofessional

Música:

Type O Negative – October Rust

Cinema:

Emir Kusturica – Gato Preto Gato Branco

Literatura:

Oscar Wilde – O Retrato de Dorian Gray

Se quiseres ajudar a Comunidade Cultura e Arte, para que seja um projecto profissional e de referência, podes apoiar aqui.

Exit mobile version