Novo single de Homem em Catarse, “Yo La Tengo”, já está disponível

Ilustração de Madebyluis

Depois de “Viagem Interior”, lançado em 2017 —  que teve como mote principal o interior de Portugal — e do disco “Ao vivo na porta 253”, de 2019,  eis que chegou a altura de podermos ouvir, em exclusivo CCA, “Yo la Tengo”, o single de avanço que marca o regresso de Homem em Catarse, Afonso Dorido, aos originais com o disco “Sem palavras | Cem palavras”. O álbum, esse, estará cá fora dia 24 deste mês [janeiro] pela Fundação DGA .

A relação de Afonso com a poesia não é de agora. Aliás, como relembrou na entrevista que concedeu à Comunidade em Agosto de 2019,  “Há uma frase que era muito utilizada por mim, ‘a poesia é embrulhada em dedilhados atmosféricos’, que continua a ser muito actual, vai ser sempre actual.” É esta a artéria principal de “Sem palavras | Cem Palavras” que tem na base da sua inspiração um poema com, exactamente, cem palavras. Trata-se de um trocadilho com as palavras homófonas “Cem” e “Sem” mas, essencialmente, acaba por ser uma ode à forma como as palavras podem ser traduzidas por sons ou, melhor, como a música, por si só, pode ser poesia. Basta recordar os aedos da Grécia Antiga e a lira de Orpheu, não é verdade? Lirismo vem de lira, um instrumento musical, e a poesia também tem o seu ritmo e a sua harmonia. Estamos, assim, a falar de um álbum todo ele instrumental, sem letras, baseado num só poema com cem palavras certas. Tal como o próprio Afonso nos havia advertido na mesma entrevista de Agosto, “É conceptual, diferente dos anteriores” (…) apesar de ser um disco sem palavras, vai ser instrumental,tem essa ligação à poesia que, desde sempre, desde o início, pelo menos, esteve presente.”

Quanto ao single “Yo La Tengo” o título tem, sim, uma ligação com a banda homónima formada nos anos 80. Encontramos, no tema, a reverberação característica dos solos de Homem em Catarse mas apoiada numa base electrónica mais assertiva, com mais beat rítmico e circular, acima de tudo.  Como Homem em Catarse explicou à CCA, “Há, honestamente, um riff da música que me fez lembrar, quando compunha o tema, uma música dos Yo La Tengo, do álbum ‘Fade’. E decidi, logo aí, baptizá-la Yo La Tengo, para além de ser uma espécie de homenagem a uma banda que gosto muito.” É ouvir, portanto, o novo single de Homem em Catarse.

Se quiseres ajudar a Comunidade Cultura e Arte, para que seja um projecto profissional e de referência, podes apoiar aqui.

Exit mobile version