Woody Allen celebra hoje 81 anos

1 DEZEMBRO, 2016 -

Heywood Allen, mais conhecido como “Woody” Allen, nasceu há 81 anos. Começando como argumentista televisivo e literário no género da comédia, nunca se desprendeu dele quando o estrelato o arrebatou. Com um pecúlio de mais de cinquenta filmes e com cinco Óscares na bagagem (um de melhor filme e quatro de melhor argumento original), Woody nunca descartou de transmitir as suas visões sobre o mundo e sobre os seus protagonistas, sempre com um pendor humorístico inerente. Apesar de não garantir o consenso da comunidade cinéfila, o realizador norte-americano granjeou um patamar de excelência, ombreando com nomes como Alfred Hitchcock, Federico Fellini ou o seu ídolo Ingmar Bergman.

Em termos temáticos e conceptuais, Woody Allen, nascido na sua predileta cidade de Nova Iorque, sempre se mostrou como um saudosista. Tanto consigo como para com os outros como até para a simbologia dos cenários e dos conceitos que povoam a sua mente e a sua emoção, em que o pessimismo, a postura reflexiva e o estudo do intrincado íntimo do ser humano se destacam. Os seus argumentos revelam uma intelectualidade genial, com referências literárias insólitas e com constantes e fantásticas hemorragias da sua veia de comediante. Bebendo muito de uma rica instrução psicológica, cinematográfica, literária e artística, o realizador nunca desprezou a música, reportando ao jazz como género dominante das bandas sonoras dos seus produtos. O seu apreço por este género musical reflete-se também no facto de pertencer a uma banda denominada New Orleans Jazz Band, em que é o clarinetista.

Assim, como breve conclusão, deve-se apontar Woody Allen como um artista que tanto tem de holístico como de complexo. Assumindo uma abordagem intrincada e profunda aos enredos que compõem as suas produções, o cineasta coloca a tónica na personalização dos seus filmes através de visões únicas e conceptualmente irreverentes. Com uma vida pessoal algo conturbada e com controvérsia à mistura, o humor negro acabou por ser plasmado no seu trabalho como caraterística indelével de uma personalidade que tanto tem de delicada como de interessante. No final de contas, Woody é um filósofo da vida que deu asas às suas teorias e ideias através do seu trabalho artístico, confluindo os que mais questionam os quês, os sês e os porquês. Enfim, todos possuímos um génio dentro de nós. Woody Allen decidiu conferir-lhe voz, movimento e personalidade.

Lista de filmes recomendáveis da sua autoria:

Annie Hall (1977)
Manhattan (1979)
Broadway Danny Rose (1984)
The Purple Rose of Cairo (1985)
Hannah and Her Sisters (1986)
Radio Days (1987)
Crimes and Misdemeanors (1989)
Deconstructing Harry (1997)
Match Point (2005)
Midnight in Paris (2011)
Blue Jasmine (2013)

Comentários

Artigos que poderão ser do teu interesse

ARTIGOS RELACIONADOS

Woody Allen está para as curvas. Para além do habitual registo cinematográfico que vai deixando

Cícero escreveu que «Uma casa sem livros é como um corpo sem alma». Não neces

Nas próximas semanas, de Outubro e Novembro, vamos ter alguns filmes a tomar em conta e por isso m

Realizador mostra-se preocupado com eventual “caça às bruxas”. Woody Alle