UCIMUN, as nações unidas e discutidas em Coimbra por alunos universitários de todo o mundo

20 JULHO, 2017 -

As nações de todo o mundo conhecerão, em solo português, um espaço de congregação e de discussão, principalmente no que toca a questões emergentes e prementes na atualidade internacional. Assim, serão vários os países com representantes no UCIMUN (University of Coimbra International Model United Nations), a decorrer entre os dias 1 e 4 de setembro, em plena Universidade de Coimbra. Garantidas, estão já as representações de nações várias, como o Reino Unido, a Serra Leoa, a Índia, Marrocos, entre outros, numa iniciativa que se configura como uma oportunidade cosmopolita para os alunos universitários.

Assim, um Model United Nations é uma simulação da própria Organização das Nações Unidas, em que cada participante representa o diplomata de um país num determinado Comité. De Harvard a Pequim, passando pela Índia e Reino Unido, entre muitos outros locais, é um modelo praticado por vários estudantes universitários do Mundo embora tenha parca, ou quase nenhuma, expressão no nosso país. É perante este desafio que o certame pretende intervencionar, fomentando o debate e a abertura de Sociedades de Debates nos mais diversos pólos académicos em território nacional.

Um evento desta natureza pretende que os “delegates” e também “chairs” – duas das funções que podem existir nesta simulação, sendo que os primeiros debatem as temáticas escolhidas para cada Comité, e os segundos coordenam o debate nos mesmos – podem desenvolver variadas qualidades tais como “speaking” e “negotiation skills”, bem como melhorar o nível de inglês, uma vez que todas as negociações são feitas na língua diplomática da própria ONU. Os Comités selecionados para o UCIMUN são, desta feita, os seguintes: Security Council, World Bank, Food and Agriculture Organization (FAO), Disarmement and International Security Council (DISEC) e Crisis Committee incentivando a diversidade temática a todos os que desejem participar.

Entre os parceiros oficiais contam-se a Universidade de Coimbra (UC), a Assembleia da República (AR), o Ministérios dos Negócios Estrangeiros/Instituto Diplomático, a Associação Académica de Coimbra, os Serviços de Ação Social da Universidade de Coimbra (SASUC) e vários Núcleos de Estudantes de Relações Internacionais/Ciência Política, entre outros.

A organização é composta por alunos da UC de várias áreas orgânicas, desde a Gestão, as Relações Internacionais, e a Economia, numa aposta em unir competências numa sinergia que se integra e se envolve com este modelo de participação e de discussão internacional.  Esta é uma ocasião de, no ver da mesma, fazer com que Coimbra e a sua Universidade voltem a “fervilhar com tudo o que vinha da Europa”, como ficou conhecida a “Cidade do conhecimento” na era de Antero de Quental, Eça de Queiroz, ou Teófilo Braga, indivíduos que contribuíram de forma indelével para esse “retângulo à beira-mar plantado”. 

A página oficial do evento pode ser consultada aqui, para além da sua página oficial no Facebook. O formulário destinado à inscrição de “delegates” pode ser preenchido, pelos interessados, até ao dia 10 de agosto, neste intento de honrar a herança global de uma das mais reputadas cidades universitárias europeias.

Comentários

Artigos que poderão ser do teu interesse

ARTIGOS RELACIONADOS

O festival dedicado ao cinema português Caminhos arranca no sábado, em Coimbr

Após a bem-sucedida cobertura de um

O festival Caminhos, dedica

O docente irlandês Stephen Wilson ensina a obra de Bob Dylan, há cerca de 20