UCIMUN, as nações unidas e discutidas em Coimbra por alunos universitários de todo o mundo

20 JULHO, 2017 -

As nações de todo o mundo conhecerão, em solo português, um espaço de congregação e de discussão, principalmente no que toca a questões emergentes e prementes na atualidade internacional. Assim, serão vários os países com representantes no UCIMUN (University of Coimbra International Model United Nations), a decorrer entre os dias 1 e 4 de setembro, em plena Universidade de Coimbra. Garantidas, estão já as representações de nações várias, como o Reino Unido, a Serra Leoa, a Índia, Marrocos, entre outros, numa iniciativa que se configura como uma oportunidade cosmopolita para os alunos universitários.

Assim, um Model United Nations é uma simulação da própria Organização das Nações Unidas, em que cada participante representa o diplomata de um país num determinado Comité. De Harvard a Pequim, passando pela Índia e Reino Unido, entre muitos outros locais, é um modelo praticado por vários estudantes universitários do Mundo embora tenha parca, ou quase nenhuma, expressão no nosso país. É perante este desafio que o certame pretende intervencionar, fomentando o debate e a abertura de Sociedades de Debates nos mais diversos pólos académicos em território nacional.

Um evento desta natureza pretende que os “delegates” e também “chairs” – duas das funções que podem existir nesta simulação, sendo que os primeiros debatem as temáticas escolhidas para cada Comité, e os segundos coordenam o debate nos mesmos – podem desenvolver variadas qualidades tais como “speaking” e “negotiation skills”, bem como melhorar o nível de inglês, uma vez que todas as negociações são feitas na língua diplomática da própria ONU. Os Comités selecionados para o UCIMUN são, desta feita, os seguintes: Security Council, World Bank, Food and Agriculture Organization (FAO), Disarmement and International Security Council (DISEC) e Crisis Committee incentivando a diversidade temática a todos os que desejem participar.

Entre os parceiros oficiais contam-se a Universidade de Coimbra (UC), a Assembleia da República (AR), o Ministérios dos Negócios Estrangeiros/Instituto Diplomático, a Associação Académica de Coimbra, os Serviços de Ação Social da Universidade de Coimbra (SASUC) e vários Núcleos de Estudantes de Relações Internacionais/Ciência Política, entre outros.

A organização é composta por alunos da UC de várias áreas orgânicas, desde a Gestão, as Relações Internacionais, e a Economia, numa aposta em unir competências numa sinergia que se integra e se envolve com este modelo de participação e de discussão internacional.  Esta é uma ocasião de, no ver da mesma, fazer com que Coimbra e a sua Universidade voltem a “fervilhar com tudo o que vinha da Europa”, como ficou conhecida a “Cidade do conhecimento” na era de Antero de Quental, Eça de Queiroz, ou Teófilo Braga, indivíduos que contribuíram de forma indelével para esse “retângulo à beira-mar plantado”. 

A página oficial do evento pode ser consultada aqui, para além da sua página oficial no Facebook. O formulário destinado à inscrição de “delegates” pode ser preenchido, pelos interessados, até ao dia 10 de agosto, neste intento de honrar a herança global de uma das mais reputadas cidades universitárias europeias.

Comentários

Artigos que poderão ser do teu interesse

ARTIGOS RELACIONADOS

“Entre Ruínas, Entre Gente”, pelo 3º ano do curso de Teatro e Educa

O docente irlandês Stephen Wilson ensina a obra de Bob Dylan, há cerca de 20

O festival Caminhos, dedica

A dança abre-nos a porta do seu mundo de 4 a 30 de abril na cidade do estudantes. O festival “