‘The woman who left’, das Filipinas, leva Leão de Ouro no Festival de Veneza

12 SETEMBRO, 2016 -

A actriz Emma Stone foi eleita a melhor actriz com o filme ‘La la land‘. Já ‘Nocturnal animals’, realizado por Tom Ford, venceu o Grande Prémio do Júri.

O filme filipino “The Woman Who Left“, uma longa-metragem a preto e branco sobre a luta de uma mulher injustamente acusada de um crime, levou o Leão de Ouro de melhor filme na 73ª edição do Festival de Veneza no passado Sábado, dia 10.

O filme de quase quatro horas, com argumento e direcção de Lav Diaz, já havia conquistado em Fevereiro passado o prémio Alfred-Bauer na Berlinale, com “Hele Sa Hiwagang Hapis”.

Nocturnal animals“, do norte-americano Tom Ford, ficou com grande prémio do júri no festival. O suspense tem no elenco Jake Gyllenhaal e Amy Adams.

Emma Stone ganhou o prémio de melhor actriz com o filme “La la land” e o argentino Oscar Martinez foi o melhor actor, por “El ciudadano ilustre“.

Já o Leão de Ouro de melhor filme foi entregue a “The Woman Who Left“, do filipino Lav Diaz. O Leão de Prata Grande Prémio do Júri foi para “Nocturnal Animals“, do americano Tom Ford.

O Leão de Prata para melhor realização foi para o mexicano Amat Escalante, por “La Región salvaje“, e para o russo Andrei Konchalovski, por “Paradise“.

Copa Volpi para melhor actriz: Emma Stone, em “La La Land“, do norte-americano Damien Chazelle.
Copa Volpi para melhor actor: Óscar Martínez, em “El Ciudadano Ilustre“, dos argentinos Mariano Cohn e Gastón Duprat.
Prémio Marcello Mastroianni de melhor revelação: Paula Beer, por “Frantz“, do francês François Ozon.
Prémio de melhor argumento: Noah Oppenheim, por “Jackie“, do chileno Pablo Larraín.
Prémio especial do júri: “The Bad Batch“, da americana Ana Lily Amirpour
Prémio melhor actriz da secção Orizzonti: Ruth Díaz, no filme “Tarde Para La Ira“, de Raúl Arévalo
Prémio melhor actor da secção OrizzontiNuno Lopes, no filme “São Jorge”, de Marco Martins
Prémio melhor fotografia da secção Orizzonti: “Ku Qian“, de Wang Bing
Prémio de melhor filme da secção Orizzonti: “Liberami“, de Federica De Giacomo
Prémio de melhor director da secção Orizzonti: Fien Troch, por “Home

Fotografia de Filippo Monteforte / AFP

Comentários

Artigos que poderão ser do teu interesse

ARTIGOS RELACIONADOS

Se pensas que isto é ilegal estás muito enganado! Todos os anos os próprios estúdios de Hollywo

Mais de 25.000 portugueses participaram na eleição da Palavra do Ano 2016. Em cerimónia reali

Como seres humanos, temos a necessidade de fazer balanços e listas em relação ao que ficou para

O ano de 2016 ficou marcado pela perda de alguns ícones da música mundial. Logo no início do ano