The Shivas + Vaiapraia & As Rainhas do Baile no Music Box [Passatempo]

28 JUNHO, 2017 -

Este sábado, o Music Box vai entrar com o pé direito no mês de Julho. A noite será dos norte-americanos The Shivas, pela primeira vez em Portugal, e dos portugueses Vaiapraia & As Rainhas do Baile.

Os The Shivas são um trio de rock and roll de Portland, Oregon formado em 2006. Nos 10 anos desde a sua formação trouxeram a sua festa de dança áspera a quase cinquenta estados unidos e mais de vinte países à volta do mundo, enquanto lançaram cinco LPs e dois EPs, sob o selo de editoras como a K e a Burger Records. 2016 viu o lançamento do álbum Better Off Dead (K Records/Burger Records) gravado por Calvin Johnson no Dub Narcotic Studio. Logo a seguir veio I’ve Had Enough b/w So It Goes 45rpm pela Casino Trash. Estes novos lançamentos foram acompanhados de novas digressões Norte Americanas e Europeias, incluindo a primeira viagem dos Shivas ao México, entre palavras de apreço da imprensa (desde KEXP ou Noisey até LA Weekly ou Bitch Magazine). O mês de Maio deste ano marcou o lançamento do seu  novo EP, Turn Me On, pela Annibale Records, cujo lançamento é seguido por uma extensa tour este Verão. 

Antes dos The Shivas subirem ao palco, os Vaiapraia & As Rainhas do Baile vão aquecer o ambiente do Music Box. Na opinião do jornalista e crítico musical Rui Eduardo Paes, “1755” foi o melhor álbum de rock editado no nosso país em 2016, apesar de não ter surgido na maior parte das listas do ano, fosse porque o seu lançamento ocorreu já no final do mesmo ou porque Rodrigo Vaiapraia lançou o apelo de que não se façam “rankings” de música. Uma coisa é certa: a quantidade de textos saídos na Imprensa sobre o disco já no início de 2017 ou o facto da Galeria Zé dos Bois ter esgotado na sua festa de lançamento provou que tal não aconteceu por alheamento. O primeiro longa-duração dos Vaiapraia e as Rainhas do Baile é também o primeiro trabalho que em Portugal representa a tendência musical a que se dá o nome de queercore. Nos temas deste terramoto feito de agitações pessoais muito profundas e intensas, as de um queer com orgulho de o ser, convivem uma adopção nada inocente da pop bubblegum e uma abordagem punk que tem tudo de militante e interventiva, resultando numa música que tanto nos anima como nos põe a pensar e a querer agir. As suas aparições ao vivo são ocasiões especiais e quase raras, apesar do trio já ter partilhado o palco com bandas internacionais como Trash Kit, Peach Kelli Pop ou Feels.

A Comunidade Cultura e Arte tem um bilhete duplo para oferecer. Vamos escolher os vencedores aleatoriamente, entre os participantes que cumprirem os seguintes requisitos:

  1. Partilha da nossa publicação do facebook (de forma pública!)
  2. Comentário a identificar a pessoa com quem queres ir
  3. As participações são válidas até às 20h de sexta-feira

Comentários

Artigos que poderão ser do teu interesse

ARTIGOS RELACIONADOS

Os Lotus Fever são Pedro Zuzarte, Diogo Teixeira de Abreu, Manuel Siqueira e Bern

Ninguém que diria que uma banda com um nome tão inócuo como Girl Band, fosse ca

Os Memória de Peixe passaram pelo Musicbox, no passado dia 4 de