Lloro por ella. Assim poderia começar “Yoro” (Elsinore), de Marina Perezagua (n.1978, Sevilha). A fonética do nome desta menina aproxima-se da primeira pessoa do verbo Llorar [Chorar]. O testemunho de H, personagem principal deste livro, é um lamento, um choro, por Yoro. Em 1945, é lançad