O fumo saído de uma máquina envolvia a parca constituição do palco do Teatro da Trindade: uns sintetizadores empilhados em cima de uma mala. Apenas disso precisou Julianna Barwick. O ambiente conferido pelo espaço e pelo fumo era místico, mesmo antes da música começar a soar, e o público ex

No segundo piso do Teatro da Trindade, depois de passar dois lanços de escadas com toda a estranha e magnífica alcatifa verde e detalhes dourados que dominam as vistas, entramos na sala estúdio e o palco é de um curioso elemento para a altitude a que nos encontram

“Para quê um reino que ter se não há mais que a hora de se ser ou não ser? Usar a máscara de Hamlet é reconhecer o fracasso. A atroz descoberta de si desvela o único e merecido trono: a morte.” Mais de quatrocentos anos depois, o príncipe da Din