‘Quando se sobrevive ao maior drama do século XX, não se vê a vida da mesma maneira. Os filhos, o trabalho, a política: ela fez tudo como se desafiasse a morte’ Guardava no braço a memória do Holocausto. Aquele número que os nazis lhe impuseram como tatuagem, e muitos