Existem locais no mundo que nunca sonhámos que pudessem existir, ou que nunca achariamos que fosse possivel alguém lá viver. Norilsk, na Rússia, é um desses casos. Esta cidade industrial fica localizada na região de pergelissolo (amada de gelo e neve da zona do Ártico), sendo atravessada pelo

Celebra-se, em 2017, o centenário da intensa e imensa Revolução Russa, conotada com a força bolchevique, embora tudo se tenha iniciado num desmoronamento do czarismo, fustigado pelos fracassos sociais e bélicos. Apesar da breve experiência da Comuna de Paris, ainda no século XIX, os

Como czar foi desastroso e, depois de abandonar o trono, revelou as suas simpatias antissemitas e protofascistas. Mas em privado Nicolau II era um homem simples que gostava de serrar lenha e um pai extremoso que adorava a família. O último czar «era o que todo o homem é: uma mistura», d

"Vamos improvisar", Sr. Putin, avisa logo à partida um Oliver Stone mordaz diante do sorridente interlocutor. Aqui não há regras!, reforça. Vladimir riposta, sorrindo e esfregando as mãos com um entusiástico "Yes!". Sim, veremos Oliver Stone no Sala do Trono, no Kremlin, b

Tolstoi foi um homem de feitos, tanto ao nível familiar (tendo 13 filhos) como no seu esplendor artístico (destacou-se como um dos principais nomes da cultura do século XIX). No seu vasto repertório, deixou clássicos da literatura russa como "Guerra e Paz", "Anna Karenina" ou "A Morte de Ivan I

O Euro 2016 anda nas bocas do mundo e infelizmente não é só pelo espectáculo do futebol. Têm sido muitos os episódios de violência entre os adeptos. As cidades de Lille e Marselha já foram palcos de grande violência entre adeptos ingleses e russos, as autoridades têm estado em alerta po

Nos meandros da literatura russa, um caso especial. Influenciado pela vaga romancista que assolava o ocidente europeu, eis Alexander Pushkin e o seu estilo jovial e irreverente. Grande parte das suas obras foram alvo de críticas e até de censura, embora isto não constituísse obstáculo para a re

A Poesia de Fernando Pessoa já saiu em russo depois da revolução de Abril e a sua prosa nunca foi traduzida. Acontece agora, por uma razão que custa explicar, que duas editoras em Moscovo lançam em simultâneo duas obras do autor português excelentemente