O realizador António Ferreira vai adaptar ao cinema o romance inspirado no mito de Pedro e Inês 'A Trança de Inês', de Rosa Lobato Faria, esperando começar as rodagens em Coimbra, entre maio e junho. O filme 'A Trança de Inês' começou a ser pensado há cerca de dez anos, após o realizado

Umberto Eco foi um daqueles homens que se pode designar como um polímata, isto é, como alguém é proficiente em mais do que uma área do saber. Se Leonardo da Vinci é o caso paradigmático dessa realidade no que toca à produção das formas, o seu compatriota

Agustina Bessa-Luís afirmou-se como uma das principais autoras lusas do século XX. Com um repertório extenso e vário, a escritora catapultou todas as suas memórias e questões para uma plataforma lírica e literária. Foi com base nos ternos e regionais tempos de infância que Bessa-Luís deu a

O romance 'Fredo', de Ricardo Fonseca da Mota, vencedor, no ano passado, do Prémio Literário Revelação Agustina Bessa-Luís/Estoril Sol, é publicado esta semana, anunciou a Gradiva, que chancela a obra.