Um dos últimos livros publicados em vida do escritor chileno, “Putas Assassinas”, cruza uma série de relatos sobre vidas que não aguardam o futuro como outra coisa que não um assassino Sobre a virulência predadora da escrita de Bolaño, Natasha Wimmer, uma das tradutoras