É quase impossível passar de carro pelo tabuleiro da Ponte 25 de Abril sem nos passar pela cabeça como seria arregaçarmos as mangas, sacudir o pó dos ombros e trepar os seus gigantes braços vermelhos. Mas, nem todos têm essa coragem. Para essa vasta maioria de pessoas que nu