Domingo, hoje, a França vai a votos e a Europa muda. Seja pelo assustador caminho proto-fascista da Frente Nacional ou pela ausência de anterior experiência das restantes vias líderes nas sondagens, é seguro afirmar que o grande derrotado das presentes eleições é o discurso de continuidade.