Teixeira de Pascoaes foi um saudosista por natureza e pela sua letra. Aquilo que escreveu representou esse estado de espírito, que o transpôs para o atribulando tempo republicano, vivendo-o assim como experienciou também o monárquico e o ditatorial. Atravessando estas três part

Próximo dia 12 de Maio terá lugar na Rua das Gaivotas 6 o lançamento da revista Apócrifa - PLEC número 7. Tendo sido fundada em 2014, a Apócrifa tem publicado maioritariamente poesia de jovens escritores. O seu número antológico foi apoiado pela Casa Fernand

A estreia “tardia” de Rosa Oliveira na poesia marcou também o arranque da coleção de poesia da Tinta-da-China. Nascida em Viseu, em 1958, a par dos talentos de leitora, os seus poemas usam a literatura, a música ou o cinema, como estratégia para esclarecer a sua própria biografia,

Henry Charles Bukowski Jr (1920-1994) ergueu-se na marginalidade literária. Familiarizou-se com o mundo do álcool e do tabaco, experienciou um universo profundamente masculino e antiquado, entregou-se ao s

O futurismo italiano marcou a eclosão das vanguardas históricas no século passado, e na sua exaltação da tecnologia, da juventude e da violência, influenciou de forma profunda as artes em todo o mundo e o próprio modernismo português. É este o futuro que outros tatearam

Sempre me fascinou neste poema a forma como se pode inventar um conjunto de palavras que tanta justiça fazem a uma sensação, e o tropeçar com que Alexandre O'Neill termina o poema é uma imagem que me acompanha. Todo o texto, na verdade, ecoa amiúde nos meus daydreams. Li algures qu

Hábitos: comprar livros, folhear jornais e deambular. Perfil: solitário, genial, amante do conhecimento e da palavra. Sim, referimo-nos a Fernando António Nogueira Pessoa, considerado um dos maiores poetas portugueses e do mundo. Nasce em 1888, na capital portuguesa, tendo co

O cenário literário português alterou-se por completo com o surgimento de Fernando Pessoa e toda a sua heteronímia. Uma genialidade como esta, para além de se distinguir de tudo o que fora criado até então, cravou na literatura portuguesa uma sombra para os autores coetâneos

Podemos, de vez em quando, conviver com uma realidade que não é a de todos os dias. Começamos a contrariar o que achamos do mundo, pensamos que talvez o mundo não seja feito das certezas que dele temos, mas da dedução do que, por sinais, nos dá a conhecer. Há uns dias reuni alguns dos actore

É com um poema de António Aleixo, poeta semi-analfabeto da primeira metade do século XX, que o Dizedor volta a lançar vídeos com regularidade semanal. Todas as terças-feiras, será lançado um vídeo-poema no canal do Youtube, e partilhado aqu