Felizardos os que, em jeito de lamento, deixavam escapar: “faz falta uma colectânea dos mais importantes humoristas portugueses da actualidade”. Ao identificar precisamente a mesma lacuna - pelo menos no que ao plano literário concerne - Nelson Nunes