Como pegar num clássico da literatura policial dos anos 30, sem lhe tolher as especificidades e a intriga whodunnit, e ao mesmo tempo atribuir-lhe alguma frescura? Provavelmente, Kenneth Branagh terá pesado cada uma destas variáveis, e outras porventura, antes de avançar para a adapta