Para o último dia da edição de 2017, o Lisb-ON levou ao seu Jardim Sonoro uma selecção marcadamente electrónica, num alinhamento que é aquele que a organização diz sempre ter querido fazer. Não é de estranhar que a selecção proviesse maioritariamente da Alemanha

Depois de um primeiro dia apresentado pela Red Bull Music Academy, com nomes como o lendário Sven Väth, o duo de techno experimental Kiasmos, o francês Etienne Jaumet e o ensemble nacional Space M

Sven Väth é já uma lenda. Com uma carreira musical que dura há mais de 30 anos, o alemão tem o seu nome esculpido na pedra da história da música electrónica, sendo um dos maiores instigadores da evolução da mesma. Desde muito cedo, por influência dos seus pais, Sven apai

Quiasmo é um recurso estilístico em que os elementos são dispostos de forma cruzada, emparelhando duas frases contrárias que se balançam de uma forma apelativa. Para além de ser evocativo, dá a ideia de simbiose e conjura uma dualidade onde é usado. Foi apenas devido a um acaso estético que

É frequentemente apelidado como um dos grandes percussionistas jazz de todos os tempos, e um dos mais influentes definidores do afrobeat. Tony Allen, nigeriano nascido em 1940, trilhou uma carreira importante no cruzamente neotrad

Danilo Plessow sempre foi muito precoce. Com a tenra idade de 6 anos, começou a tocar bateria. No início do seu percurso académico, juntou-se à banda da escola, onde descobriu o seu amor pelo jazz. Aos 11 anos, começou a brincar com samples no seu computador, começando a c

Stefan Kozalla fez um sample do seu próprio apelido para o seu nome artístico e ainda lhe fez uma remistura, até chegar ao epíteto pelo qual é conhecido no meio da música electrónica, DJ Koze. É uma forma curiosa de ver as coisas, e adequada a um artista que tem f

O Lisb-On Jardim Sonoro é já habitual no regresso das férias na cidade de Lisboa. Num ambiente descontraído, o Parque Eduardo VII tem recebido música eletrónica (e não só) nos primeiros dias de Setembro de há três anos a esta parte. Findo o processo de implementação dest

Domingo, dia santo, foi o dia mais concorrido do Lisb-ON. Até então, a edição estava a provar ser bastante bem-sucedida. Domingo foi também o dia mais quente, mas isso não impediu as pessoas de dançarem ao som de uma lenda como Marcos Valle, ou de possíveis futuras lendas, como os Jungle.

Ao segundo dia de Lisb-ON, nota-se que a relva do Parque Eduardo VII já não está tão verde como ontem. Mais pisada, a deixar entrever a terra que se encontra por baixo. Ainda assim, o ambiente é prazenteiro. As tardes têm sido banhadas de sol, o que é perfeito para este tipo de festival. Outr