Já encontrou livrarias em apartamentos, em garagens e até num cabeleireiro. Na Guatemala refugiou-se numa livraria como se fosse uma igreja e diz que se sente confortável em 99% das livrarias do mundo. As únicas onde se sentiu perdido foi em países islâmicos – por não perceber a lí