Nomeado para Óscar de melhor documentário de 2016, I Am Not Your Negro encerrou o Indie Lisboa de 2017 e estreou poucos dias depois nas salas portuguesas, algo que raramente acontece com documentários, mas que se percebe pelo interesse actual e qualidade desta obra de

Deixando para trás a temática racial, em “Giovanni’s Room” Baldwin explorou as ideias de expatriação, masculinidade e identidade sexual. Este romance parcialmente autobiográfico é exemplar daquela “paixão genuína e historicamente relevante”, que Susan Sontag identificou em

Sem vitimização, nem floreados. Racismo, privilégio e desigualdade são palavras chave neste documentário urgente e absolutamente contemporâneo. Depois de esgotar a única sessão no IndieLisboa, chega agora às salas de cinema. A voz é familiar. Afinal, é Samuel L. Jackso

A Magnolia Pictures e a Amazon Studios divulgaram um poderoso trailer de 'I Am Not Your Negro', documentário baseado no manuscrito inacabado do romancista, ensaísta, dramaturgo, poeta e crítico James Ba