Esta crónica foi escrita depois da notícia do Público: 'Batalha vai ser a casa do cinema no Porto - 

Respira-se poesia. Em todo o lado, em todo o lugar. No auge da monotonia ou na maior azáfama, a poesia entra pela imaginação e assenta nas imagens mais metaforizadas que conseguimos imaginar. O que importa é que ela está lá. Segue connosco, como uma fiel parceira de vida, a dar asas àquilo qu

No início dos tempos, tudo estava em branco. Tudo estava por ser feito. Foram precisas gerações e gerações para construir um nexo cronológico de causalidade, com muita coisa incluída. Muito ficou pela vaga memória apreendida e dada a aprender aos mais tenros nos seus anos de escola. Muito do