Depois do mau resultado global que foi Ant-Man, onde Edgar Wright participou como argumentista, o inglês voltou ao seu habitat natural de liberdade criativa que o tornou conhecido com Shaun of The Dead, Hot Fuzz, The