Um filme tocante sobre o cinema, e até mesmo a crítica de cinema, poderia ser a proposta mais calhada para uma Palma de Ouro. Mesmo que não ganhe, talvez por também não ser perfeito, Hikari deixou aberta a janela visual e sensorial dessa coisa chamada imagens em movimento.