No início da carreira, chegou a trabalhar 120 horas por semana, o que lhe arruinou o primeiro casamento. Mas não se arrepende. Aos 67 anos, reformado, Henry Marsh viaja muito, continua a operar, faz carpintaria e escreve livros, como Hoje Deu Entrada no Hospital (ed.Pergaminho), q