Os salários dos que conseguem emprego não fazem jus às competências e formação que adquiriram. Sonhos adiados, trabalhos precários, estágios infinitos, recibos verdes a toda a hora. Eis a vida no trabalho dos millenials portugueses. “Ganhámos o Euro, ganhámos