Há uma livraria de bairro no Porto que, se vista de fora parece pacata, na verdade está a arder em silêncio. E tem lenha para queimar o mundo. Uma campainha amarrada à porta da loja diz também ao cliente uma coisa que começa a parecer-lhe estranha: atravessou um risco invis