Numa altura em o oceano Atlântico só era cruzado num sentido, do Brasil para cá, por artistas que traziam a sua arte a Portugal, Eugénia Melo e Castro quis fazer o caminho oposto. Em 1981, atravessava o oceano pela primeira vez, menininha, para atravessar o desconhecido e, cheia de convicção,