Especialista em direitos humanos diz que Portugal criou mecanismos de aprendizagem para outros países na resposta à austeridade. Com duas décadas de trabalho feito na área dos direitos humanos, a belga Eva Brems veio a Portugal para juntar a sua voz ao debate sobre o impacto

“Diz a verdade ao poder”, estreada já em 9 de maio deste ano (2016) na Fundação Calouste Gulbenkian aquando do Colóquio Internacional sobre Direitos Humanos, pela companhia conimbricense Bonifrates, é mais que uma peça de

O Prémio de Direitos Humanos Vaclav Havel de 2016 foi hoje atribuído à ativista de direitos humanos da comunidade yazidi Nadia Murad na abertura da sessão plenária da Assembleia Parlamentar do Conselho da Europa, divulgou esta instituição.