Assinalam-se os 150 anos da morte do poeta francês, e mais dez sobre a publicação do seu único livro de versos, “As Flores do Mal”, numa altura em que o desafio que lançou aos artistas do seu tempo, lança a toalha ao chão sobre o nosso Um personagem nada recomendável