julieta5_c803a

“Eu eduquei-te na mesma liberdade em que os meus pais me educaram (…). Nunca te quis falar disso, eras muito pequena para que te perturbasse com a amargura de minha culpa. Mesmo assim, percebeste-a (…) e, apesar do meu silêncio, acabei por te