Filme a filme, o festival de Cannes vai gradualmente avaliando o estado das nossas convicções. E com filmes muito acima do aceitável. Logo de manha sentimos a pulsação vibrante de um grupo de seropositivos ativistas em 120 Battements Par Minute, do francês Robin Campillo, apes