Sven Väth, a lenda viva da música electrónica

29 AGOSTO, 2017 -

Look Fantastic PT 180X150
Womens Bags PT 300 x 250

Sven Väth é já uma lenda. Com uma carreira musical que dura há mais de 30 anos, o alemão tem o seu nome esculpido na pedra da história da música electrónica, sendo um dos maiores instigadores da evolução da mesma. Desde muito cedo, por influência dos seus pais, Sven apaixonou-se pela música. Após uma viagem a Ibiza na sua adolescência, onde passou três meses numa paisagem bastante diferente daquela a que estava habituado, vivendo a cena musical da altura, confirmou a sua verdadeira vocação: ser DJ. A primeira oportunidade chegou quando a sua mãe o convidou para animar as noites do pub inglês da família, quando Sven tinha 17 anos, em 1981.

Vendo-se imerso na vida nocturna da cidade de Frankfurt, conhecida por ser o centro financial europeu, Sven passa de cliente regular a DJ residente do clube nocturno Dorian Gray, que se encontrava no aeroporto da cidade. Com os seus alinhamentos assentes na soul e na música rápida conhecida como Hi-NRG, os sets vão ganhando cada vez mais apreciadores. À medida que começa a tocar em mais discotecas, a sua música vai-se afastando cada vez mais do mainstream e vai conhecendo pessoas que o incentivam a produzir as suas próprias criações. Esta fase de ascensão decorreu ao longo do início dos anos 80, antes da chegada da cena house à Europa, vinda de Chicago.

Em 1986 produz o seu primeiro single, Bad News, sob o epíteto de OFF. Esta canção nasce mesmo no epicentro dos anos 80, tanto cronológica, como musicalmente. No entanto, o seu maior sucesso surge com o single seguinte, Electrica Salsa, que o leva a encetar tours que consolidam o seu reconhecimento internacional. Nesta altura, Sven é o único DJ alemão que simultaneamente produz a sua própria música. Esta fase da sua vida traz à luz o facto curioso de que um dos nomes mais respeitados da música electrónica actualmente começou a sua carreira no ramo da pop, especialmente considerando que os seus DJ sets eram bastante avantgarde e traziam novas sonoridades para a Europa, como o techno ou a subcultura acid.

Paralelamente à sua carreira musical, Sven vai dinamizando a vida nocturna alemã. Após abandonar a residência no clube Dorian Gray, compra o Vogue, onde também já havia sido DJ residente. Após renovações, a discoteca passa a chamar-se Omen, e torna-se num dos pontos de encontro da cultura clubbing internacional. Os sets de Sven tornam-se cada vez mais agressivos e longos, chegando a 30 horas seguidas de música sob a sua alçada.

Logicamente, após todos estes passos no mundo da música, restava tornar-se o responsável por divulgar o que de melhor se fazia nos circuitos alemães da música electrónica avantgarde, sem olhar a perspectivas de sucesso comercial. No início dos anos 90, juntamente com uma miríade de personalidades, funda três editoras: Eye QHarthouse Recycle or Die. Através das mesmas, lança o seu primeiro trabalho sob o seu próprio nome, que se aproxima mais do som que povoa os seus sets: o techno e o trance.

Em 1994, a imprensa considera-o “a única pop star alemã”, sendo já o DJ mais bem sucedido do mundo. Uns anos depois, o alemão decide concentrar as suas colaborações para a música numa única instuição, a Cocoon. O que começou por ser uma série de eventos espalhados pela Europa, estendeu-se a uma agência de booking de espectáculos e culminou em 2000 com a criação da editora Cocoon Recordings, que ainda hoje está em funcionamento. Em adição a isso, as noites Cocoon no famoso clube Amnesia, em Ibiza, continuam a decorrer todas as segundas-feiras, ao longo do Verão. A ideia de Cocoon (que significa casulo) era a de metamorfose, uma constante no percurso de Väth, que sempre encarou cada final como um novo começo.

Desde então, Sven tem feito tours mundiais todos os anos, continuando a lançar discos – conta já com mais de 70 diferentes lançamentos – e a contribuir para o avanço da música electrónica, ao mesmo tempo que se envolve noutros campos artísticos. Em 2015, a cidade de Frankfurt homenageou-o pelo serviço que tem prestado à vida cultural da cidade, numa cerimónia formal que, logicamente, foi seguida de uma enorme festa. Em adição ao seu lado de mecenas, não se consegue deixar de ter a sensação de que o mais importante para Sven é mesmo viver esta vida nocturna que tanto adora, e continuar a passar música para aqueles que querem ouvi-la e dançá-la consigo.

Sven Väth irá estar presente no Lisb-ON Jardim Sonoro, que decorrerá no Parque Eduardo VII, em Lisboa, entre os dias 1 e 3 de Setembro.

Comentários

Artigos que poderão ser do teu interesse

ARTIGOS RELACIONADOS

Quiasmo é um recurso estilístico em que os elementos são dispostos de forma cruzada, emparelhand

Depois de um primeiro dia apresentado pela Red Bull Music Academy, com nomes como

Stefan Kozalla fez um sample do seu próprio apelido para o seu nome artístico e ainda

Para o último dia da edição de 2017, o Lisb-ON levou ao seu Jardim Sonoro uma s