SonicBlast: bandas que não queremos perder

9 AGOSTO, 2016 -

Moledo volta a receber o SonicBlast, festival dedicado às sonoridades mais underground do rock nacional e internacional. A sexta edição do festival minhoto apresenta mais um cartaz com nomes de peso que vão do stoner rock ao psicadelismo. Depois do cancelamento dos Eyehategod e da desilusão de alguns fãs, a organização correspondeu com uma banda à altura, os Valient Thorr, que fecham o palco no primeiro dia. Será em grande com certeza, uma vez que, Valient Himself promete não deixar ninguém descansar.

Na segunda noite sobem ao palco principal os suecos Truckfighters, que já levam 15 anos de carreira e quatro discos na bagagem. São já um nome de culto do stoner rock internacional e a ansiedade começa a crescer para o aguardado regresso da banda a território nacional.

Para além das bandas mais renomeadas, existem várias pérolas, que para nós são imperdíveis nesta edição do SonicBlast Moledo. Recordamos ainda que na próxima quinta-feira existe um warm-up com bandas nacionais como The Black Wizards ou Big Red Panda, o festival tem início na sexta-feira, dia 12 de Agosto.

All Them Witches

A banda de Nashville é uma das que merece maior destaque entre as que emergem na nova cena do rock psicadélico e derivados. Com eles trazem o mais recente “Dying Surfer Meets His Maker”, no entanto, muitos aguardam que o alinhamento dos All Them Witches passe também pelos restantes álbuns de estúdio. As influências vão de Sun Ra a Jimi Hendrix ou Kyuss. O que podemos pedir mais? Nada. Apesar dos poucos anos de estrada, este é um dos concertos mais aguardados do primeiro dia de festival.

Stoned Jesus

Depois de um concerto aquém das expectativas o ano passado no Reverance Valada, os Stoned Jesus voltam a Portugal para fazer melhor. A banda ucraniana está entre as mais promissoras dentro do género, por isso, o que podemos esperar este ano é uma desforra. Inspirados pelo que se vai sendo feito pelo stoner rock, o trio de Kiev lançou este ano um conjunto de ensaios gravados e ainda uma reedição do EP “Stormy Monday”. No entanto o alinhamento dos Stoned Jesus deverá ser transversal aos três primeiros álbuns, passando obrigatoriamente pela mais conhecida “I’m The Mountain”.

Sacri Monti

Se os The Doors e os Led Zepellin tivessem um filho podia perfeitamente ser baptizado como Sacri Monti. Influenciados pelo psicadelismo e rock progressivo dos anos 70, a banda da Califórnia transporta-se por camadas de riffs e sintetizadores que, de certa forma, homenageiam Ray Manzarek. Com pouco mais de um ano de existência, mas composta por músicos experientes – como é o caso de Anthony Meier dos Radio Moscow – os Sacri Monti deverão apresentar o seu único álbum de estúdio “S/T”.

Uncle Acid and The Deadbeats

O stoner rock do quarteto de Cambridge vai deixar muita gente de cabeça pregada ao chão. Levam na bagagem o mais recente álbum “The Night Creeper”, por vezes lento, outras acelera o compasso, ora pesado, ora melódico, é o que se pode esperar dos Uncle Acid and The Deadbeats. Encabeçam o último dia do festival minhoto ao lado dos Truckfighters.

Spelljammer

A outra banda sueca do cartaz vem confirmar que o país escandinavo está a dar espaço a diferentes sonoridades que não o death ou black metal. O stoner rock dos Spelljammer é de facto contagiante e poderoso. As semelhanças com Electric Wizard ou Sleep não lhes fica nada mal. Já levam quase dez anos disto, o que nos leva a crer que vão rebentar com o palco da piscina no último dia do festival.

Correia

Estão entre as bandas nacionais do cartaz ao lado The Black Wizards, Black Bombaim ou Killimanjaro. Os experientes irmãos Correia – já falámos deles aqui pela altura do lançamento de “Act One” – lançaram-se à estrada com muito rock n’ rol na alma. O calor do palco da piscina no primeiro dia fica-lhes bem e nós vamos querer vê-los.

The Black Wizards

Navegam por caminhos pouco explorados do psicadelismo e estão entre as bandas mais promissoras do panorama nacional. Os dois trabalhos apresentados em 2015 são suficientes para se confirmarem entre os grandes. Têm direito a duas datas, no warm-up desta quinta-feira e sábado abrem o palco principal.

Comentários

Artigos que poderão ser do teu interesse

ARTIGOS RELACIONADOS

Estes meninos andam a trabalhar bem: cinco anos, cinco discos. Desde “Our Mother Electricity” q