Sistema de justiça alemão do pós-Guerra estava dominado por ex-nazis

10 OUTUBRO, 2016 -

O sistema de justiça alemão no pós-Segunda Guerra Mundial era dominado por ex-nazis que atuavam concertadamente para proteger os seus antigos camaradas, revela um estudo oficial divulgado hoje na Alemanha.

Em 1957, revela o estudo, 77% dos funcionários com cargos de responsabilidade no Ministério da Justiça alemão (três em cada quatro) eram antigos membros do partido nazi de Adolf Hitler, uma percentagem mais alta do que durante o Terceiro Reich (1933-1945).

Não estávamos à espera que este número fosse tão alto“, declarou um dos co-autores do estudo, Christoph Safferling, ao diário Sueddeutsche Zeitung. Safferling analisou os registos de pessoal do antigo ministério.

De acordo com o estudo, a rede de antigos membros do partido de Hitler cerrou fileiras na década de 1950, escudando-se e evitando que tivessem de responder perante a justiça. Este trabalho concertado, indicam os autores, ajuda a explicar o porquê de tão poucos criminosos de guerra nazis terem cumprido penas de prisão.

Os advogados da era Nazi encobriram as velhas injustiças em vez de as revelar, criando assim nova injustiça“, considerou Heiko Maas, o atual ministro da Justiça alemão, na apresentação pública do estudo, denominado Projeto Rosemburg.

Os responsáveis ministeriais que foram questionados sobre o seu papel na máquina nazi responsável pelo Holocausto geralmente alegavam desconhecimento ou o simples cumprimento de ordens. Alguns alegaram mesmo que, ao permanecer nos cargos, evitaram crimes ainda maiores.

O relatório também põe em evidência a “amnésia coletiva do pós-Guerra” acerca dos crimes do nazismo, que afetou a República Federal da Alemanha.

Desde o final da guerra até perto dos anos 1970, os alemães estavam focados na reconstrução do país e muitos estavam em negação quanto aos crimes do regime de Hitler, considerando que os Julgamentos de Nuremberga (na qual foram processados vários criminosos de guerra nazis) não passaram de “justiça dos vencedores“.

No entanto, ameaçados pela União Soviética (que controlava a República Democrática da Alemanha), os aliados que ocuparam a República Federal da Alemanha (Estados Unidos, Reino Unido e França) acabaram por condenar apenas 6.650 ex-nazis, uma pequena parte do total de membros do partido.

Texto de Lusa

Comentários

Artigos que poderão ser do teu interesse

ARTIGOS RELACIONADOS

Terrence Malick estará no ativo em 2018 com um filme que se irá realizar na Eur

Friedrich Nietzsche marcou indelevelmente a linha de pensamento da filosofia alem

O projecto de lei do uso de canábis para fins medicinais foi hoje votado por unanimidade pelos de

Pode-se dizer que Terrence Malick não pára. E, ainda bem! Esta semana