Quatro curtas-metragens portuguesas seleccionadas para o festival de Berlim

9 JANEIRO, 2017 -

Quatro curtas-metragens, de João Salaviza, Diogo Costa Amarante, Salomé Lamas e Gabriel Abrantes, que atestam “a extraordinária diversidade do cinema português”, foram seleccionadas para a competição do festival de Berlim, em fevereiro, foi hoje anunciado.

De acordo com a programação revelada, a competição de curtas-metragens conta com a estreia mundial de ‘Altas Cidades de Ossadas’, de João Salaviza, ‘Coup de Grâce’, primeira ficção de Salomé Lamas, e ‘Os Humores Artificiais’, de Gabriel Abrantes, e a estreia internacional de ‘Cidade Pequena’, de Diogo Costa Amarante.

Na nota de imprensa, a organização do festival destaca a “extraordinária diversidade do cinema português”, representada com estas quatro produções, recordando que João Salaviza venceu em 2012 o Urso de Ouro nesta competição com “Rafa”, num ano de dificuldades no financiamento do cinema português.

A competição de curtas inclui ainda a produção brasileira ‘Estás vendo coisas’, de Bárbara Wagner e Benjamin de Burca.

O 67º. festival de cinema de Berlim decorrerá de 9 a 19 de fevereiro e abrirá com o filme “Django”, estreia cinematográfica de Etienne Comar, sobre o guitarrista Django Reinhardt.

No Berlinale Talents, um dos programas paralelos do festival, de contactos com profissionais do cinema, estarão presentes os realizadores Luís Campos e Mário Patrocínio e o projeto de documentário ‘A short film for te dead’, do singapurense Daniel Hui, co-produzido por Tan Bee Thiam, Joana Gusmão e Pedro Fernandes Duarte.

Texto de Lusa

Comentários

Artigos que poderão ser do teu interesse

ARTIGOS RELACIONADOS

Após a vitória das curtas-metragens "Rafa" (2012), de João Salaviza, e "