Quando o cinema leva a pintura para a tela de uma sala escura

12 OUTUBRO, 2016 -

Hoje trazemos-te dois ensaios, intitulados Film Art Meets II, desenvolvidos pelo cineasta Vugar Efendi e que coloca lado a lado a pintura e o cinema. Todos nós sabemos que há várias pinturas que inspiram tanto os directores de fotografia como os realizadores. Aliás, a base da fotografia é a pintura e a composição visual é uma parte muito importante de qualquer arte, as suas regras têm grande influência sobre nós, quer nos apercebamos disso ou não. A arte visual, e não só, é composição e para a compreendermos é necessário por vezes conhecermos os elementos que estruturam a sua linguagem e os princípios que regem a combinação desses mesmos elementos. Os pontos, as linhas, as texturas, as cores, as formas, as figuras ou os espaços, entre outras coisas, definem a estrutura de qualquer linguagem.

Nestes vídeos podemos ver algumas referências do mundo da pintura em filmes icónicos, os cineastas têm recriado pinturas desde os tempos do cinema mudo; exemplo disso mesmo: Metropolis, de 1927, de Fritz Lang.

 

 

Comentários

Artigos que poderão ser do teu interesse

ARTIGOS RELACIONADOS

Aproveitando o facto de as primeiras obras de Wim Wenders terem sido restauradas,

Numa conferência de imprensa em Nova Iorque, destinada a promover o seu mais recente filme "

  Robert De Niro está de volta aos ecrãs, regressando ao cinema mais a s

A 18 de Maio, Paulo Branco e Terry Gilliam deram uma conferência