Primeira peça de teatro da autoria do poeta Vasco Gato: ‘Daqui Ninguém Entra’

12 SETEMBRO, 2016 -

Primeira peça de teatro da autoria do poeta Vasco Gato, encenada por Luciana Ribeiro com Inês Veiga de Macedo e João Ascenso. “Daqui Ninguém Entra” tem estreia marcada para dia 3 de Novembro de 2016 na Comuna – Teatro de pesquisa, em Lisboa.

Para a realização desta peça são precisos 950 euros e podes contribuir para a campanha aqui

De 3 a 13 de Novembro de 2016, na Comuna – Teatro de Pesquisa, em Lisboa.

Quinta a sábado às 21h30

Domingo às 18h

Ela não quer ver ninguém. A porta, ainda que fechada, é no entanto a sua maior vulnerabilidade. O seu maior obstáculo também. Num mundo de gente trancada, quem guarda ainda essa chave que permite com cada coisa abrir outra coisa? Quem se atreve a empunhá-la?

Daqui Ninguém Entra” é um lugar em que dentro e fora se dispõem a medir forças. A partir de um momento perdido na juventude, a solidão assume-se como um troféu que inaugura a individualidade. Porém, o custo poderá ser demasiado alto. A abertura dessa paisagem própria encerra a ameaça do seu povoamento pela perda e pelo cansaço.

Um diálogo pouco comum entre uma mulher e um homem cuja relação tentamos a todo o momento descortinar. Centra-se no tema presente da solidão (a que criamos, promovemos, e que muitas vezes existe unicamente enquanto produto do nosso medo), vórtice que alcança demasiada gente. Aborda a fragilidade e a desmedida importância das relações e o indispensável contacto com o outro. Ao mesmo tempo, o relacionamento difícil com a alteridade, tão presente na actualidade em domínios não só interpessoais como também geográficos e civilizacionais.

A peça será editada em livro pela Companhia das Ilhas, na colecção Azul Cobalto.

Sobre o promotor

A equipa nasce deste texto, motivo perfeito para congregar um grupo de pessoas com vontade de trabalharem juntas na linguagem que mais as desafia, o teatro. O que nos move é a qualidade da peça e o facto de o seu discurso ser diferenciador.

Texto: Vasco Gato
Encenação: Luciana Ribeiro
Interpretação: Inês Veiga de Macedo e João Ascenso
Cenografia: Luna Rebelo
Fotografia: Vitorino Coragem
Assistência de encenação: Inês Basto
Desenho de luz: Rui Seabra

Notas biográficas

Vasco Gato, realizou estudos em Economia e Filosofia. Publicou em 2000 o seu primeiro livro de poemas, Um Mover de Mão, na Assírio & Alvim. Desde então, a sua bibliografia conta já com onze títulos, estando para breve a publicação de uma colectânea. Em 2006 iniciou a sua actividade como tradutor e desde então verteu para português autores como Anthony Burgess, Charles Bukowski, Edgar Allan Poe, Antonio Gamoneda, Juan Gabriel Vásquez, Italo Svevo e Roberto Saviano.

Luciana Ribeiro, actriz formada pela Escola Superior de Teatro e Cinema, trabalhou com Graça P. Corrêa, Carlos Paulo, Álvaro Correia, Alfredo Brissos, Bica Teatro, Escola de Mulheres, Plano 6, Companhia de Teatro Industrial e Cultural Kids, Ana Tamen, Ana Sofia Paiva, Carlos Artur Thirré, Pedro Álvarez-Ossorio, Frederico Salvador, Cláudio Hochman, Sónia Aragão e Matilde Trocado. Fez assistências de encenação a João Mota, Álvaro Correia, Alfredo Brissos e mais recentemente Misterman de Elmano Sancho (prémio SPA – melhor actor de teatro). É também professora de Voz e Interpretação.

Inês Veiga de Macedo, actriz formada pela Escola Superior de Teatro e Cinema, trabalhou com António Terra, Amaury Tangará, Carlos Thiré e Pedro Lamares. Co-encenou e interpretou a micropeça “Morrer na Praia”, no Teatro Rápido. Faz regularmente participações como diseuse. Em televisão fez pequenas participações em ficção e integrou várias campanhas publicitárias.

João Ascenso, estreou-se em 2000 após ter concluído o curso do Instituto de Artes dos Espetáculo. Teve ainda formação com Peter Michael Dietz, Guti Fraga, Bia Nunnes, Gina Tochetto, entre outros. Em cinema colaborou com os realizadores Frederico Weinholtz e Adriano Mendes. É também autor e encenador das peças “Vamos sonhar baixinho…”, “ A noite do choro pequeno”, “Seis… quase meia”, “Não há culpa” e “Um ano sem ti”.

Mais informações no blogue

Orçamentos e prazos

Cenografia e figurinos – 400€
Licenças (representação e classificação etária) e direitos de autor – 100€
Divulgação e promoção do espectáculo (cartazes A3 e A4, postais) – 100€
Custos de produção (transportes, livros, etc. inclui %PPL) –  350€
Total: 950€

Comentários

Artigos que poderão ser do teu interesse

ARTIGOS RELACIONADOS