Primeira geração da poesia experimental portuguesa em retrospectiva na Galeria Zé dos Bois

9 FEVEREIRO, 2017 -

A primeira geração de autores de poesia experimental portuguesa, da qual fizeram parte E.M. de Melo e Castro, Ana Hatherly e Herberto Helder, vai ser recordada numa retrospectiva na Galeria Zé dos Bois (ZDB), em Lisboa.

A inaugurar no Domingo, a exposição retrospectiva “VERBIVOCOVISUAL” recupera páginas escritas e desenhadas por autores portugueses que “exploraram novas formas de organização da palavra na página que desafiem o leitor não só a ler, mas a ver a poesia”, lê-se na nota de imprensa.

Segundo a comissaria Natxo Checa, a exposição centra-se na produção literária de autores portugueses entre as décadas de 1960 e 1970 (até 1975), e mostra publicações e trabalhos de autores como E.M. de Melo e Castro, Ana Hatherly, António Aragão, Salette Tavares, José-Alberto Marques e Herberto Helder.

De acordo com a ZDB, a exposição apresenta ainda os antecedentes da poesia concreta portuguesa, passando pela obra, por exemplo, de Jaime Salazar Sampaio e Alexandre O’Neill, e recupera publicações que serviram de chão para muitos autores, como a Hidra, a Poesia Experimental e a Operação.

Serão ainda mostrados “números soltos do movimento concretista internacional — como Noigandres, Invenção e Material”, o videopoema “Roda Lume” e uma reposição da exposição “Concepto Incerto” que Ernesto M. de Melo e Castro apresentou em 1974 na livraria Bucholz, em Lisboa.

Na inauguração no domingo, a ZDB reencena o “Concerto e audição pictórica”, com a participação, entre outros, de Américo Rodrigues, António Poppe, Rafael Toral, Nuno Moura e Lula Pena.

Este concerto aconteceu em 1965 na Galeria Divulgação, em Lisboa, com a presença de Jorge Peixinho, Clotilde Rosa, António Aragão, Salette Tavares e E.M. de Melo e Castro, entre outros.

A ZDB aproveita a exposição para, em paralelo, mostrar obra recentes que prestam homenagem à poesia experimental, com Von Calhau!, Tomás Cunha Ferreira, João Maria Gusmão e Pedro Paiva, Alexandre Estrela, Manuela Pacheco, Bernardo Fachada, António Poppe, Sei Miguel e João Simões.

“VERBIVOCOVISUAL” ficará patente até Abril.

Texto de Lusa

Comentários

Artigos que poderão ser do teu interesse

ARTIGOS RELACIONADOS

Vem da Serra Leoa para dois concertos em Portugal: dia 21 de Julho n

BRAVE é a nova noite na Galeria Zé Dos Bois, e junta artistas que quebram fronteiras. Resultado d

Ontem houve concerto em dose dupla no gnration. O espaço que era o antigo quartel

David Portner (Avey Tare) popularizou-se ao lado de um bem conhecido ‘lisboeta’: Panda Bear. Ju