Presidente da República vai abrir encontro literário Correntes d’Escritas

26 JANEIRO, 2017 -

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, vai marcar presença na sessão de abertura da edição deste ano do encontro literário Correntes d´Escritas, na Póvoa de Varzim, foi hoje anunciado.

Esta será a primeira vez que um chefe de Estado integra o programa do encontro de escritores de expressão ibérica, que este ano completa a sua 18.ª edição, realizando-se entre 21 e 25 de fevereiro.

O evento deste ano vai ter mais escritores, passando dos 60 que marcaram presença em 2016 para mais de 80, oriundos de 14 países diferentes.

A conferência de abertura do Correntes d’Escritas, que terá como palco central o Cine-Teatro Garrett, vai ter como convidado o presidente do Grupo Impresa, Francisco Pinto Balsemão, que falará da ligação entre Cultura e Comunicação.

A apresentação desta edição do Correntes d’Escritas aconteceu hoje, na Póvoa de Varzim, com o vereador da Cultura da autarquia local, Luís Diamantino, a sublinhar a presença do Presidente da República: “É uma honra tê-lo connosco nesta edição, pois creio que é uma forma reconhecimento pelo estatuto e relevo cultural que as Correntes d’Escritas têm neste país”.

O autarca lembrou que “Marcelo Rebelo de Sousa já tinha marcado presença no evento [em 2008], numa conferência de abertura, provando que sempre foi um homem dos livros e da Cultura”.

Nesta edição de 2017, o encontro de escritores de expressão ibérica continuará a ter vários eventos paralelos, como apresentações de livros, exposições de desenhos e fotografias, sessões de cinema e visitas dos escritores às escolas do concelho.

Como novidade foi introduzida uma atividade em que os escritores serão desafiados a reunirem-se em grupos de quatro, em vários locais da cidade, e escreverem textos sobre a Póvoa de Varzim, que, no final, serão compilados e editados em livro pela Câmara Municipal.

A autarquia tentará, ainda, envolver a cidade e o comércio no evento, distribuindo por várias lojas da localidade cartazes das últimas edições do Correntes, que serão fixados nas montras.

Para este ano, o orçamento do certame foi ligeiramente aumentado, ultrapassando os 80 mil euros, sendo que o custo é divido entre a Câmara Municipal da Póvoa de Varzim e o Fundo de Turismo.

Apesar de algumas manifestações culturais no dia 21 de fevereiro, o encontro terá o seu verdadeiro arranque no dia 22, com a sessão de abertura, às 12:00, onde serão divulgados os vencedores dos prémios literários, com a presença do Presidente da República e do ministro da Cultura, Luís Filipe Castro Mendes, que se conta entre os finalistas para o prémio Literário Casino da Póvoa com a sua obra “Outro Ulisses regressa a casa”.

Nomeados para o prémio estão também “A sombra do mar”, de Armando Silva Carvalho, “Animais feridos”, de António Carlos Cortez, “Auto-retratos”, de Paulo José Miranda, “Bisonte”, de Daniel Jonas, “O fruto da gramática”, de Nuno Júdice, “Persianas”, de Miguel-Manso, e “Vem à Quinta-Feira”, de Filipa Leal.

Texto de Lusa

Comentários

Artigos que poderão ser do teu interesse

ARTIGOS RELACIONADOS

Integralmente baseado nas obras dos autores portugueses selecionadas para o Prémio Literário Casi

A Sombra do Mar, publicado pela Assírio & Alvim, fo