Prémios Nobel da Paz, Ximenes Belo e José Ramos-Horta, vão estar em Coimbra dia 13 de Dezembro

8 DEZEMBRO, 2016 -

Os Prémios Nobel da Paz, Ximenes Belo e José Ramos-Horta, marcam presença em Coimbra dia 13 de dezembro, a convite da Universidade de Coimbra (UC), no evento “Timor: imagens e palavras que mudaram o mundo”, que decorrerá de 9 a 16 de dezembro.

No dia 13 de dezembro, estará também presente Max Stahl, o autor do documentário “A Língua, a Luta, a Nação”, numa estreia inédita. O jornalista britânico foi crucial para a viragem na consciência mundial sobre a situação de Timor, com as imagens do massacre Santa Cruz a chegarem a todo o mundo.

O programa sobre Timor tem início esta sexta-feira, dia 9 de dezembro, na Sala do Carvão da Casa das Caldeiras, com o colóquio “Timor: Mil Palavras, Mil Imagens”, onde será discutida a cobertura jornalística com a presença de Luciano Alvarez, Adelino Gomes, Joaquim Trigo de Negreiros, Luís Nascimento e Francisco Sena Santos, com moderação por Leonídio Paulo Ferreira.

A Universidade de Coimbra empenhou-se na organização destes eventos numa altura em que se assinalam os 25 anos do massacre de Santa Cruz, relembrando a luta do povo timorense pela sua liberdade, aqui representada por Ximenes Belo e Ramos-Horta, e pela evocação do massacre dos jovens timorenses no Cemitério de Santa Cruz, registado por Max Stahl.

Irá ser assinado um protocolo entre a UC e a Universidade Nacional de Timor-Leste com vista à preservação e divulgação, para fins de investigação e ensino, do arquivo do jornalista, num total de 5 mil horas de vídeo que retratam o nascimento da mais nova nação de língua portuguesa.

A Universidade de Coimbra tem uma longa história de apoio à luta do povo timorense, desde a inscrição de Xanana Gusmão como estudante da UC durante o período em que esteve preso em Cipinang, e da criação em 1994 da TimorNet, que se tornou um serviço de referência na Internet sobre o território durante alguns dos anos mais duros da ocupação indonésia.

Em 2011, Xanana Gusmão recebeu o Doutoramento Honoris Causa pela Universidade de Coimbra, e em 2012 o Reitor da Universidade de Coimbra recebeu das mãos do presidente da República Democrática de Timor Leste, Taur Matam Ruak, a Medalha de Mérito de Timor-Leste pelo papel da Universidade no apoio da luta de Libertação Nacional.

A Universidade de Coimbra está hoje presente em Timor, contribuindo para a consolidação do jovem Estado, em especial nas áreas da Língua Portuguesa, Direito e formação de quadros, criando um vasto campo de oportunidades de cooperação futura entre os dois povos.

Comentários

Artigos que poderão ser do teu interesse

ARTIGOS RELACIONADOS