Porto Editora regressa com Valter Hugo Mãe, Rafael Chirbes e Adília Lopes

3 SETEMBRO, 2016 -

O escritor Valter Hugo Mãe, a celebrar vinte anos de vida literária, edita em outubro o romance “Homens imprudentemente poéticos”, anunciou hoje a Porto Editora.

O grupo editorial revelou alguns dos lançamentos literários para os próximos meses e no que toca à literatura portuguesa, destaca-se o novo romance de Valter Hugo Mãe, cuja narrativa se passa no Japão.

No dia 14, o autor estará na Feira do Livro do Porto para falar das sessões de apresentação que estão a ser preparadas para aquela cidade e para Lisboa.

Ainda com a chancela da Porto Editora, este mês sairá o livro erótico “Ronda das mil belas em frol”, de Mário de Carvalho, composto por 16 histórias, e o de contos de Teolinda Gersão, “Prantos, amores e outros desvarios”.

O conto “O lagarto”, que José Saramago publicou na década de 1970 integrada no volume “A bagagem do viajante”, terá uma edição autónoma este mês, com xilogravuras do brasileiro José Francisco Borges.

Na não-ficção, publicará “Violência e Islão”, com um conjunto de entrevistas conduzidas por Houria Abdelouahed ao poeta sírio Adonis, um dos recorrentes candidatos ao Nobel da Literatura.

Richard Zimler, o escritor norte-americano há muito radicado em Portugal, tem um novo romance histórico, “Evangelho segundo Lázaro”.

A Assírio & Alvim publicará nas próximas semanas o romance “Paris-Austerlitz”, que o autor espanhol deixou concluído pouco antes de morrer, em agosto de 2015. Vasco David, editor daquela chancela, descreveu-o como “comovente e fortemente autobiográfico”, uma obra na qual Chirbes trabalhou durante vinte anos.

Ainda nesta editora, em setembro sairá “O eremita viajante”, que reúne toda a produção de haikus (poesia curta japonesa) de Matsuo Bashô, e em outubro sairão o novo livro de Adília Lopes, intitulado “Bandolim”, e a antologia de poemas “Deus dói como prazer”, da autora brasileira Adélia Prado.

Em outubro serão publicados pela Sextante, “Zero K”, do autor norte-americano Don DeLillo, à beira de completar 80 anos, e “Sete anos bons”, do israelita Etgar Keret, que estará em Lisboa em novembro para apresentaro romance.

Um dos livros de não-ficção que a Porto Editora lança este mês chama-se “GNR: onde nem a beladona cresce”, uma biografia sobre aquele grupo rock português, a apresentar no dia 20 na Casa da Música.

Escrita pelo jornalista Hugo Torres, está é a biografia dos 35 anos dos GNR. O título foi repescado de uma música do álbum “Psicopátria”.

A Livros do Brasil tem prevista, entre outros, a edição de “A mansão”, que completa a trilogia “A Aldeia” e “A cidade”, dde William Faulkner, e na coleção publicará “Picada mortal”, de Rex Stout.

O catálogo infanto-juvenil do grupo editorial contará com uma nova série escrita por Álvaro Magalhães. Chama-se “Os indomáveis FC” e em outubro sairão os dois primeiros títulos: “O mundo é uma bola” e “Sete indomáveis contra o mundo”.

Prossegue a reedição da obra de Luísa Ducla Soares, assim como de obras de Maria Alberta Menéres, ambas com novas ilustrações, e é concluída a série de sucesso do agente Cherub, criado pelo auto britânico Robert Muchamore com “Novo exército”.

A chancela Coolbooks, até aqui dedicada apenas à publicação de ‘e-books’, terá pela primeira vez edição também em papel, estando previstos, por exemplo, “O pentagrama de Otz”, de Tomás Borges de Castro, e “Chamas”, de Patrícia Morais.

Texto de Lusa

Comentários

Artigos que poderão ser do teu interesse

ARTIGOS RELACIONADOS