Pentágono permite transsexuais no exército dos EUA

1 JULHO, 2016 -

Look Fantastic PT 180X150
Womens Bags PT 300 x 250

O Pentágono anunciou hoje que os transsexuais vão deixar de ser impedidos de servir o exército dos Estados Unidos.

A abolição desta proibição é “a coisa certa a fazer, e é mais um passo para se garantir que se continua a recrutar e se mantêm pessoas qualificadas“, afirmou o secretário da Defesa, Ashton Carter.

Até há cinco anos atrás, o exército dos Estados Unidos ainda proibia soldados homossexuais de falar abertamente da sua orientação sexual sob a política militar do “não perguntar, não dizer“.

A nova política militar sobre os soldados transsexuais vai ser faseada durante o período de um ano, mas entra em vigor a partir de 1 de Julho. O exército já não pode demitir ou impedir indivíduos transsexuais de se alistarem devido a cirurgias de mudança de sexo ou à sua identidade de género.

Desde que estes indivíduos tenham recebido o acompanhamento médico necessário e apresentem condições para se alistar os serviços militares vão permitir a sua inserção, declarou o Pentágono.

Sob esta nova política militar, o Pentágono vai comparticipar despesas associadas à transsexualidade, incluindo cirurgias de mudança de sexo.

O congressista Republicano Mac Thornberry afirmou que esta medida pode levar a que as tropas não estejam prontas para destacamentos, devido a razões médicas.

A nossa prontidão militar e a nossa segurança nacional estão dependentes das tropas estarem medicamente prontas“, acrescentou.

O senador Democrata Dick Durbin declarou que esta nova política militar permite que soldados transsexuais continuem a “servir sem viver uma mentira, e fornece aos comandantes, que têm estado no meio de políticas confusas, uma perspectiva mais clara sobre o assunto“.

Ashton Carter assegurou que o exército vai começar a pagar pelos tratamentos relacionados com a transsexualidade, o mais tardar, a partir de 01 de Outubro.

Lusa / CCA

Comentários

Artigos que poderão ser do teu interesse

ARTIGOS RELACIONADOS

De uma forma bastante sintetizada, foi na década de 30 que muitos pintores europeus se fixaram em

Donald Trump faz jus ao seu apelido. "Tramp" em inglês ou, num jargão muito nosso, "trampa".

Um pouco por todo o mundo, homens e mulheres saíram à rua em protesto pela igualdade de género e

Centenas de pessoas saíram às rua