Pearl Jam cancelam concerto por causa da discriminação sexual

18 ABRIL, 2016 -

Após Bruce Springsteen e Ringo Starr, agora foi a vez de Pearl Jam. A banda liderada por Eddie Vedder tinha concerto marcado para o estado da Carolina do Norte para depois de amanhã, dia 20 de abril, mas foi agora cancelado. Esta decisão foi tomada pelas mesmas razões que levaram Bruce e Ringo a cancelarem os seus espetáculos, a polémica lei dita que qualquer pessoa deve utilizar as casas de banho que correspondam ao sexo presente na certidão de nascimento do/da cidadão/cidadã.

Foi numa nota deixada na rede social Facebook onda banda anunciou que não atuará no dia 20. Entre vários outros parágrafos, a banda refere que a lei passada há dias é «um ato desprezável de legislação que encoraja a discriminação para com um grupo inteiro de cidadãos americanos», referindo também que é profundo o «impacto negativo sobre os direitos humanos mais básicos» que esta medida terá.

Os Pearl Jam puseram assim fim à especulação em volta da possível atuação no estado que anda nas bocas do mundo, aliando-se mais uma vez do lado da comunidade LGBT, referindo que esta é uma medida «inaceitável» e que a banda tem de «tomar uma posição» na matéria.

Comentários

Artigos que poderão ser do teu interesse

ARTIGOS RELACIONADOS

A cidade onde é inverno o ano inteiro perdeu os principais símbolos. Resta o filho adotiv

'Twin Peaks', a mítica série de 1990 e 1991 do realizador David Lynch prepara-se

Edward Louis Severson, normalmente conhecido como Eddie Vedder, celebra hoje o seu 52º aniversári