Os diferentes lugares onde se compôs a mais recente obra de Frank Ocean

25 AGOSTO, 2016 -

No pós-lançamento do mais recente álbum “Blonde” de Frank Ocean, o músico norte-americano lançou também uma obra visual “Endless” que contém 16 faixas da sua nova música. A curiosidade emerge nos créditos finais desta, em que os lugares onde foi gravada e retratada passam pelas suas linhas. Pelo meio, um espaço industrial na cidade da Maia, em Portugal. Na lista a seguir, complementam-se a este lugares notórios de Londres ou de Los Angeles.

  • The Mercer Hotel, em Nova Iorque (EUA),  no qual Jay-Z e Kanye West gravaram “Watch The Throne” em 2011;
  • Abbey Road, em Londres (Inglaterra), celebrizado pelo álbum homónimo dos The Beatles, datado de 1969, e pela passagem de outros grupos como Radiohead e Pink Floyd;
  • Gráfica Maiadouro, na Maia (Portugal), uma empresa de impressão gráfica na zona industrial da cidade lusa, tendo esta gravado o sample de Wolfgang Tillmans, artista que colaborou neste trabalho com Frank Ocean;
  • EastWest Studios, em Los Angeles (EUA), estúdios na zona de Hollywood pelo qual passaram Michael Jackson e os Beach Boys;
  • Conway Recording Studios, em Los Angeles (EUA), situado perto do acima mencionado e que conquistou a preferência de outros artistas pela privacidade conferida pelo jardim amplo apoiado por um portão. Beyoncé, Justin Timberlake e Daft Punk foram alguns dos que passaram por este espaço;
  • Capitol Studios, novamente em Hollywood (EUA), que contaram com a presença e gravação de ilustres vozes como Frank Sinatra ou Nat King Cole. Estes estúdios apresentam uma sala na qual a acústica cria efeitos únicos ao nível do eco, esta que está 9 metros abaixo da superfície terrestre;
  • The Hotel Bel-Air, em Los Angeles (EUA), conotado por ser o lugar no qual Marilyn Monroe fez uma sessão fotográfica seis semanas antes da sua morte;
  • Studio G Brooklyn, em Williamsburg (EUA), com mais de 1500 metros quadrados  e que contou com a gravação das vozes de Family Guy, para além de sessões com a Plastic Ono Band e com Talib Kweli;
  • MSR Studios, em Nova Iorque (EUA), tratando-se do maior estúdio da cidade, tendo espaços em três edifícios separados e contando nas suas instalações com kitchenettes e lounges;
  • A habitação do artista visual e fotógrafo alemão Wolfgang Tillmans, em Londres,  artista este que também trabalhou vocalmente na música inicial “Device Control”. O alemão emprestou assim o seu estúdio de gravação pessoal para a prossecução do trabalho de Frank Ocean.

Comentários

Artigos que poderão ser do teu interesse

ARTIGOS RELACIONADOS

Frank Ocean havia prometido o segundo álbum de estúdio para Julho de 2015 no en

Tentamos sempre não falar de marcas por aqui mas a campanha da Calvin Klein merece destaqu

Após o lançamento do seu novo álbum "Blond", Frank Ocean revelou na

Frank Ocean havia prometido o segundo álbum de estúdio para Julho de 2015 no en