Obra discográfica de Zeca Afonso revisitada em exposição em Évora

30 JANEIRO, 2017 -

‘Desta Canção que Apeteço’ é o título de uma exposição sobre a obra discográfica de José Afonso que vai poder ser visitada em Évora, a partir de sexta-feira e até 04 de março, foi hoje revelado.

A mostra, que vai estar patente na Galeria do INATEL, no Palácio Barrocal, no centro histórico, está inserida nas comemorações que assinalam, a nível nacional, os 30 anos da morte de José Afonso (1929-1987) e da criação da Associação José Afonso (AJA).

‘Desta Canção que Apeteço – Obra discográfica de José Afonso 1953//1985’ é promovida pela AJA e pela Câmara de Évora, com o apoio do INATEL, e tem inauguração marcada para as 18:00 de sexta-feira.

A obra discográfica do cantpr português Zeca Afonso, com trabalhos editados ao longo de mais de três décadas, está no centro da exposição, destacaram os promotores.

Desde a “edição do primeiro registo fonográfico, em 1953, nos estúdios da Emissora Regional de Coimbra, até ao último disco, em 1985, intitulado ‘Galinhas do Mato'”, a iniciativa traça “uma perspetiva global de um dos mais marcantes registos da história da música popular portuguesa”.

O público, segundo os organizadores, vai poder apreciar “um conjunto de elementos únicos e diversificados que destacam a riqueza musical, poética, histórica e cultural” de José Afonso.

A mostra apresenta capas de discos, nomeadamente originais cedidos pelo designer e artista José Santa-Bárbara, e permite também aos visitantes ouvirem temas de Zeca Afonso “editados no estrangeiro e que não estão disponíveis no circuito comercial português”.

Livros relacionados com a vida e obra do autor, partituras de José Mário Branco, António Carrilho e Fernando Couceiro e outros objetos pessoais de José Afonso integram igualmente a exposição.

Os visitantes vão ainda poder ver instrumentos musicais, o prémio “Disco de Ouro”, fotografias e equipamentos, como um gira-discos ou um gravador, referiram os promotores.

A iniciativa integra também um documentário do realizador Tiago Pereira, com o testemunho de instrumentistas e de técnicos que trabalharam, ao longo de vários anos, com Zeca Afonso.

Além da exposição documental, a AJA e a Câmara de Évora programaram, para fevereiro e março, outras iniciativas em torno da obra e da figura de José Afonso.

Do programa constam tertúlias sobre a música de Zeca Afonso, com Amílcar Vasques-Dias e Francisco Fanhais (09 de fevereiro), sobre “Zeca Afonso e o cante de intervenção. Ontem e hoje”, com APBraga e Benjamim (23 de fevereiro), e sobre o pensamento de Zeca Afonso, com Silvério Rocha-Cunha (24 de fevereiro).

Para dia 04 de março, está agendado um espetáculo evocativo do autor, intitulado “Insisto não ser tristeza”, no Teatro Garcia de Resende, às 21:30.

José Manuel Cerqueira Afonso dos Santos nasceu a 02 de agosto de 1929, em Aveiro, e morreu a 23 de fevereiro de 1987, no Hospital de S. Bernardo, em Setúbal, vítima de esclerose lateral amiotrófica.

A Associação José Afonso foi criada a 18 de novembro de 1987 por uma série de amigos de José Afonso e, atualmente, tem o estatuto de entidade de Utilidade Pública, contando com núcleos no Porto, em Aveiro, Coimbra, Santarém, Lisboa, Almada, Seixal, Setúbal, Évora, Vila Real de Santo António, entre outras cidades, bem como na Bélgica.

Texto de Lusa

Comentários

Artigos que poderão ser do teu interesse

ARTIGOS RELACIONADOS

"Insisto não ser tristeza" - um verso de José Afonso - é o mote das comemoraç

Passados 30 anos depois da sua partida, o Teatro Académico Gil Vicente (TAGV) co

O que vais ouvir, ler ou ver foi produzido pela equipa do É Apenas Fumaça, um projeto de medi