‘O Rei Leão’, do cinema para os videojogos

27 SETEMBRO, 2017 -

Em 1994 a Mega drive, também apelidada de Sega Genesis no mercado americano, não possuía cartão de memória. Os jogos eram então simples e não vocacionados para graúdos. Não custavam tanto quanto filmes de Hollywood a desenvolver e chegavam ao fim relativamente rápido.

Eu tive uma mega drive, e um dos primeiros jogos que me foi oferecido foi o Rei Leão. Não podia ser de outro modo. Foi o primeiro filme que fui ver ao cinema e então, por motivos de obstinação infantil, o primeiro jogo que tentei finalizar. Por falta de habilidade nunca aconteceu. Nunca o Scar foi morto por Simba nas minhas mãos. Mas o jogo marcou-me e, depois de Sonic, os sidescrollers e a sua formula de sucesso que estava em voga na década de 90, muito em parte devido às limitações tecnológicas das próprias consolas banalizaram-se.

O Rei Leão não fugiu a esta regra, era um jogo de plataformas sidescroller que se tornou típico, onde controlávamos Simba nas suas diversas fases da vida até ao derradeiro encontro com o tio para vingarmos a morte do seu pai Mufasa. Era um jogo de gameplay difícil e frustrante, sem o agora famoso checkpoint na altura desconhecido, sem maneira de recomeçar onde falhávamos, mas nem por isso desisti.

Este jogo foi diferente das restantes produções da altura, produzido pela Virgin Active, e com o envolvimento dos estúdios da Disney. As animações, os backgrounds, as próprias músicas do filme com o aval e colaboração da equipa de produção. Foi um sucesso de vendas para os padrões da altura e no mercado norte americano vendeu 1.2 milhões de cópias. O filme continua a ser ainda hoje um dos maiores sucessos de bilheteira de todos os tempos e de certo contribuiu em muito para o número de cópias do jogo vendidas.

Durante bastante tempo a Disney, e outros estúdios cinematográficos, continuaram a aliar-se a vários estúdios de desenvolvimento de vídeo jogos, muito devido ao sucesso do Rei Leão quase há 23 anos atrás. Foi com o Rei leão e o seu sucesso na antiga Mega Drive que a fórmula, filme mais vídeo jogo se popularizou. Umas vezes com mais sucesso que outras. Infelizmente, devido aos custos de produção de um videojogo torna-se hoje incomportável a nível financeiro, o lançamento de videojogos a acompanharem os lançamentos das grandes produções cinematográficas.

O Rei Leão será para sempre especial, tanto para mim, como para muitos que nasceram na década de 90. Muito mais tarde e recentemente revisitei-o com amigos, na mesma antiga Mega Drive. Desta vez mesmo com a ajuda da internet e com cerca de 20 anos a mais, continuei sem o conseguir acabar. Não será por isso que deixará de ser especial.

Comentários

Artigos que poderão ser do teu interesse

ARTIGOS RELACIONADOS