O ódio humano tem a mesma idade da moeda

23 NOVEMBRO, 2016 -

Era uma vez, o homem do Neolítico que se tornou sedentário.
Antes disso, ele vivia na natureza e sobrevivia de acordo com a lei do mais forte. Era um exímio caçador.
Mas depois, descobriu a agricultura e a pecuária. Fixou-se na terra e começou a viver em comunidade. E isso trouxe dois pecados à Humanidade.
O domínio da terra deu origem a especialização do trabalho. O homem que era exímio na caça, tornou-se exímio em trabalhar. E esse trabalho especializado começou a criar excedentes de produção. E os excedentes deram origem às trocas de mercadorias. Mas as mercadorias não têm divisibilidade perfeita entre si. Daí, o homem criou o seu primeiro pecado,
– a moeda!
A moeda como meio de troca.
Mas a moeda não veio sozinha.
O Homem, a partir do momento em que passou a viver em comunidade, rompeu com a lei da sobrevivência das espécies.
O Homem é o único ser vivo que exerce violência contra os da mesma espécie sem ser para sobreviver.
O ÓDIO HUMANO
nasceu da vida em comunidade. Nasceu com o período Neolítico. Tem 10 mil anos. E tem a mesma idade da,
– moeda.
O Ódio e a Moeda.
8.000 anos depois do Neolítico, quando Jesus nasceu, o coração do Homem já estava corrompido. Para sempre.

Crónicas/devaneios “O Orlando” – uma rubrica escrita por um professor de economia que vive num quarto em Leiria.

Comentários

Artigos que poderão ser do teu interesse

ARTIGOS RELACIONADOS

  entro nas livrarias, vou a secção de poesia, e o poeta da moda é o Pessoa; já falecid

hoje de manhã fui cortar o cabelo; depois entrei num café onde tinha uma TV agarrada à parede a

Tenho visto gente de grande gabarito a enquadrar o trabalho de Bob Dylan na chamada tese da Literat

É! Leiria não será Capital Europeia da Cultura em 2027 por N ra