O concerto dos Muse no MEO Arena como foi?

5 MAIO, 2016 -

Menos de um ano depois, os Muse regressaram a Portugal, desta vez em dose dupla. A genialidade da sua performance está sempre garantida, mas esta tour trouxe uma novidade: a banda proporcionou uma experiência de 360 graus a nível musical e visual, conseguido através de um palco central rotativo e drones que pairaram pelo MEO Arena durante todo o espetáculo.

As duas datas estavam esgotadas e a banda não desiludiu. Nem mesmo a lesão recente de Matt Bellamy retirou qualquer tipo de eletricidade ao concerto, sendo que o vocalista e guitarrista foi fiel a si mesmo com o seu carisma de sempre. As duas datas contaram com setlists diferentes, levando os fãs numa viagem pelo reportório de sucessos da banda.

Mesmo antes do início do concerto foi feito, através de voice-off, o apelo para que fossem desligados os flashes dos dispositivos tecnológicos, mas é salientado que a banda incentiva à captação de imagens dos seus espetáculos. Este foi um jogo mútuo de captações visuais, uma vez que os drones que sobrevoaramm o ar estavam na realidade a captar imagens do público, projetadas no ecrã central.

A entrada da banda em palco já adivinhava mais uma noite épica, com a euforia da audiência, já em êxtase com a abertura dos holandeses De Staat. A intenção de Muse nesta tour é clara: conquistar e prender o público para lá do sentido musical, e não deixaram ninguém indiferente. Um espetáculo visual singular que une a banda e o público numa sublime utopia.

Um espetáculo cénico que ficou a pedir um estádio para que se possa de facto ver as suas dimensões apoteóticas. A pulmões cheios, Lisboa cantou, mais uma vez com Muse e aguarda agora um novo regresso.

Fotografia do artigo: Everything is New

Texto de: Joana de Sousa

Comentários

Artigos que poderão ser do teu interesse

ARTIGOS RELACIONADOS