Novo filme de Xavier Dolan “é o mais maduro, mas também é o filme mais insuportável”

19 MAIO, 2016 -

A primeira exibição do novo filme de Juste la Fin du Monde esteve a abarrotar, é isso mesmo, sala mais do que cheia! Muita gente teve mesmo de ficar à porta. A expectativa era alta e o jovem cineasta Xavier Dolan, de apenas 27 anos, e que em 2013 conquistou o Prémio do Júri com “Mommy“, tem os olhos de toda a gente fixos em si.

Juste la Fin du Monde é baseado na peça do dramaturgo francês Jean-Luc Lagarce e conta-nos a história de Louis (Gaspard Ulliel), um escritor com uma doença terminal que volta para casa, depois de muito tempo ausente, para avisar a sua família de que vai morrer.

3

A imprensa da especialidade diz-nos que Xavier Dolan, que também adaptou o argumento, manteve um discurso agressivo onde cada personagem foi filmada individualmente sem existir um destaque específico. Já a edição da obra é ágil e possibilita que as sequências, onde todos interagem, funcionem com bastante eficácia.

No entanto, também surgem vozes que criticam negativamente o filme, dizendo mesmo que é “um passo atrás“. Por exemplo, a revista Variety diz-nos que é o mais maduro, mas também é o filme mais insuportável. Dolan encontrou uma forma de exasperar e deixar o público exausto“.

O próprio realizador respondeu às críticas na comitiva de imprensa e disse “Estou em Cannes, é normal que alguns filmes sejam bem recebidos, outros não. Aguardem para que o filme se estabeleça: acho que as pessoas deveriam ouvir o filme, e não só vê-lo. Este é o meu melhor filme“, disse o realizador canadiano.

12

Dolan foi várias vezes questionado sobre o uso excessivo de close-ups nos rostos dos actores. A que o jovem cineasta respondeu: “Senti que era necessário estar perto de todos os actores, que não podíamos estar distantes“, e disse ainda “É um filme sobre linguagem, sobre comunicação, mas também sobre silêncios e olhares que se vêem nos rostos.”

Já a banda sonora também está a dar que falar, sendo que este detalhe é sempre tratado com pinças por parte de Dolan. Ao que parece o cineasta volta a apostar em sucessos Pop. A canção “Dragostea Din Tei“, do grupo moldavo/romeno O-Zone, faz inclusive parte das escolhas do realizador canadiano.

O filme que conta com um elenco de luxo com nomes como Marion Cotillard, Gaspard Ulliel, Léa Seydoux, Vincent Cassel e Nathalie Baye ainda não tem data de estreia para o nosso país, mas como já tem sido habito, nos filmes do cineasta, certamente que estreará por cá.

Comentários

Artigos que poderão ser do teu interesse

ARTIGOS RELACIONADOS

O grande vencedor da Semana da Crítica foi o filme “Mimosas”, uma cop

Ao que parece o público ficou desiludido com o novo trabalho

É que nem tudo correu bem antes da projeção do filme do sul-coreano Bong Joon Ho, a tal fita pro

A Netflix não volta ao Festival Internacional de Cinema de Cannes se não mudar a