Novo filme de Xavier Dolan “é o mais maduro, mas também é o filme mais insuportável”

19 MAIO, 2016 -

A primeira exibição do novo filme de Juste la Fin du Monde esteve a abarrotar, é isso mesmo, sala mais do que cheia! Muita gente teve mesmo de ficar à porta. A expectativa era alta e o jovem cineasta Xavier Dolan, de apenas 27 anos, e que em 2013 conquistou o Prémio do Júri com “Mommy“, tem os olhos de toda a gente fixos em si.

Juste la Fin du Monde é baseado na peça do dramaturgo francês Jean-Luc Lagarce e conta-nos a história de Louis (Gaspard Ulliel), um escritor com uma doença terminal que volta para casa, depois de muito tempo ausente, para avisar a sua família de que vai morrer.

3

A imprensa da especialidade diz-nos que Xavier Dolan, que também adaptou o argumento, manteve um discurso agressivo onde cada personagem foi filmada individualmente sem existir um destaque específico. Já a edição da obra é ágil e possibilita que as sequências, onde todos interagem, funcionem com bastante eficácia.

No entanto, também surgem vozes que criticam negativamente o filme, dizendo mesmo que é “um passo atrás“. Por exemplo, a revista Variety diz-nos que é o mais maduro, mas também é o filme mais insuportável. Dolan encontrou uma forma de exasperar e deixar o público exausto“.

O próprio realizador respondeu às críticas na comitiva de imprensa e disse “Estou em Cannes, é normal que alguns filmes sejam bem recebidos, outros não. Aguardem para que o filme se estabeleça: acho que as pessoas deveriam ouvir o filme, e não só vê-lo. Este é o meu melhor filme“, disse o realizador canadiano.

12

Dolan foi várias vezes questionado sobre o uso excessivo de close-ups nos rostos dos actores. A que o jovem cineasta respondeu: “Senti que era necessário estar perto de todos os actores, que não podíamos estar distantes“, e disse ainda “É um filme sobre linguagem, sobre comunicação, mas também sobre silêncios e olhares que se vêem nos rostos.”

Já a banda sonora também está a dar que falar, sendo que este detalhe é sempre tratado com pinças por parte de Dolan. Ao que parece o cineasta volta a apostar em sucessos Pop. A canção “Dragostea Din Tei“, do grupo moldavo/romeno O-Zone, faz inclusive parte das escolhas do realizador canadiano.

O filme que conta com um elenco de luxo com nomes como Marion Cotillard, Gaspard Ulliel, Léa Seydoux, Vincent Cassel e Nathalie Baye ainda não tem data de estreia para o nosso país, mas como já tem sido habito, nos filmes do cineasta, certamente que estreará por cá.

Comentários

Artigos que poderão ser do teu interesse

ARTIGOS RELACIONADOS

'I, Daniel Blake', ou em português 'Eu, Daniel Blake', o último filme de

O realizador espanhol Pedro Almodóvar vai liderar o júri da edição deste ano do festival de cin

A 69ª edição do Festival de Cannes já vai a mais de meio, uma vez que começ

A Leopardo Filmes assegura a distribuição em Portugal de alguns dos filmes mais