Noite de celebração com o triplo lançamento da Xita Records

5 MARÇO, 2017 -

Na noite de 4 de Março, a Casa Independente encheu-se de música, amigos e festa para apresentar os três mais recentes EPs da Xita Records: Príncipe Real, Veenho e Arroios Beauty.

A Xita Records é uma pequena editora independente fundada entre jovens amigos em 2015, que muito tem vindo a proliferar no que toca a artistas emergentes portugueses: o ano passado editou um dos grandes álbuns recentes nacionais, Histórias para Contar de Primeira Dama, alias Manel Lourenço.

Lucía Vives abriu as hostilidades. Cumprindo o seu papel de cantautora e acompanhada somente de guitarra, fez a sua voz baixa e grave ouvir-se, contando histórias de vida e acontecimentos mundanos, como nos apresenta no EP Príncipe Real. Embora este seja o seu primeiro esforço a solo, Lucía é já um nome conhecido pela sua presença noutros projetos, tais que Ninaz. A performance foi curta, tal como as músicas do álbum, mas temas como Limonada, aqueceram o público para o que se seguiria.

Os segundos a agraciar-nos com a sua presença foram os Veenho – “Vinho” -, que encheram a pequena sala da Casa Independente com o seu garage e surf rock juvenil, que muito remete para os likes de Wavves e Cloud Nothings. O público fortíssimo e os moches fizeram-se chegar, como pedem as rápidas músicas do EP homónimo, e, embora a voz estivesse demasiado baixa, o baixo compensou criando ritmos que perduraram. Dos temas tocados destacam-se Saideira, e o que terminou o concerto, Costa Oeste, a música mais solarenga do reportório.

A noite culminou com a atuação das Migas, projeto de Manel Lourenço e António Queiroz (Kerox, que ficou também a cargo do DJ set). Ainda que só com duas músicas, Arroios Beauty é um EP que se destaca pela forma como os dois rapazes conseguem articular as batidas computorizadas com as teclas, e completá-las pelas harmonias vocais de Manel, o delay e os overdubs. Abriram com o tema que dá o nome ao EP, que apesar dos seus sete minutos de duração, deixa a desejar que perdurasse, tanta é a cativação proporcionada, e terminaram com Miga, música mais breve que a anterior, mas mais acelerada, que cria o ambiente perfeito para terminar as atuações ao vivo da noite.

Segue-se o DJ Set de Kerox, que foi, diga-se, eclético: desde B Fachada e Lourenço Crespo, ABBA, Kendrick Lamar e afro beat, até à rainha do playback, Britney Spears.

Esta foi uma noite de celebração e muito amor, em que a amizade se sentia no ar, com amigos a fruir das atuações uns dos outros.

Os EPs estão todos disponíveis nas páginas de Bandcamp dos artistas ou da editora: Xitarecords.

Comentários

Artigos que poderão ser do teu interesse

ARTIGOS RELACIONADOS